Nova vida, novos planos!

Esses dias aconteceu uma coisa na minha vida que eu já queria que acontecesse há um bom tempo: Eu terminei meu relacionamento de quatro anos!
Simplesmente porque há um bom tempo eu já estava enganando a mim mesma, pois já havia deixado de amar. Como eu descobri que eu deixei de amar? Simples! Eu nao tinha mais vontade de ficar perto, eu não queria fazer as coisas que ele pedia, e fazia o que eu queria, só o quem me interessava. Dai a frequencia de brigas se tornou consecutivas. E eu já não queria isso pra mim. E esse "eu parei de amar" não foi de uma hora pra outra, pois eu já tinha muita mágoa. Uma magoa que eu guardava e sempre ia acumulando uma coisa com outra até virar uma bola de neve que não parava de crescer. E só eu sei como que eu sou rancorosa. E o que eu fiz? Tentei me enganar achando que eu poderia voltar com aquele sentimento inexistente pelo fato de termos uma filha, mas pra mim não dava. Pois eu já estava encomodada dele querer interferir nos meus ciclos de amizade, de me deixar sozinha e não querer que eu vá pra lugar nenhum, enfim de não dar a famosa "assistencia". Foi até que eu descobri umas mentiras aqui e outras ali e pus um fim. E por incrivel que pareça, eu nunca me senti tão leve, foi como se eu  tivesse tirado um peso das minhas costas, to me sentindo leve, e principalmente livre. E eu achei que eu iria sofrer muito mais não sofri nada. Não estou sofrendo nada, eu to rindo de coisas boas e me sentindo viva de novo. E espero conhecer uma pessoa que me de uma alegria da qual eu ainda não conheça. Mas eu pretendo seguir com minhas obrigações de estudo primeiro, e só colocar outra pessoa na minha vida, quando essa pessoa gostar mais da minha filha do que de mim. Enfim, eu sempre avisava "mulher apaixonada perdoa traição, farra com os amigos, fugidinhas, mentiras, intimidade (etc) perdoa qualquer coisa, porque quem ama perdoa. Mas quando ela deixa de gostar não é um "eu te amo"  que irá fazer ela voltar!
E eu não quero ter contato, nem por amizade. O unico assunto que eu quero que seja conversado seja Antonela porque mais que isso, eu tenho a ousadia de virar as costas e sair andando.
E a Antonela tem a mim e a Deus. Eu sempre serei essa mãe que sou. Porque filho precisa de mãe.
beijinhos


2 comentários: